(11) 3284-1247 / 3262-3590
contato@cercirurgiaplastica.com.br
 
Membros Associados
Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Home Profissionais A Clínica Cirurgia Plástica Estética Laser Hospitais Novidades Contato
 
Cirurgia Plástica voltar
Aumento de Panturrilha (Prótese de Panturrilha)

A cirurgia para aumento de panturrilha consiste na inclusão de uma prótese de silicone entre a fáscia (membrana que recobre a musculatura) e os músculos da parte posterior da panturrilha, de forma a conseguir um aumento de volume e definição do contorno da perna.

Pode ser uma circurgia estética para aumento simples ou reconstrutora, quando usada em doenças neuromusculares que causam com atrofia ou alteração do contorno e volume locais.

O segundo é utilizado para melhorar o volume das pernas ou panturrilhas através da inclusão de próteses de silicone. Também pode ser feito utilizando-se gordura extraída do próprio paciente.
Antes da cirurgia, médico e paciente discutem amplamente o que pode ser esperado realisticamente, riscos e complicações possíveis, e detalhes específicos sobre próteses de silicone. Uma história médica completa é tirada e são dadas instruções pré operatórias, como suspensão do tabagismo e uso de certos medicamentos contendo aspirina/AAS. O (a) paciente é orientado (a) a banhar-se com sabonete anti-séptico no dia da cirurgia.

Próteses de nádegas e panturrilhas consistem em uma capa de elastômero de silicone geralmente preenchida com gel de silicone de alta coesividade. É colocada no meio do músculo glúteo maior no caso de aumento de nádegas, através de uma incisão vertical de cerca de 4 a 6 cm no sulco entre os glúteos. O tamanho e a forma da prótese dependem do desejo do (a) paciente e das dimensões de seu corpo.

No caso de aumento de pernas, a prótese é geralmente colocada abaixo da fáscia profunda da perna, na frente do músculo gascrocnêmio, através de uma incisão horizontal no sulco atrás dos joelhos, de cerca de 3 a 4 cm. Mais de uma prótese pode ser colocada em cada perna eventualmente.

Complicações como contratura capsular (contração da cápsula cicatricial ao redor da prótese), depósito de cálcio ao redor da prótese, alterações de sensibilidade local, deslocamento da prótese, embora incomuns, devem ser discutidos com o médico.

Dor pós operatória é mínima e controlada com medicamentos orais. Se drenos forem usados, são removidos antes da alta hospitalar ou até dois ou três dias de pós operatório até a quantidade de débito diminuir. Curativos oclusivos são aplicados no final da cirurgia. Durante as primeiras duas a quatro semanas a paciente não deve fazer esforços físicos. Em caso de cirurgia nas nádegas, pacientes devem evitar apoiar sobre elas nos primeiros sete a dez dias. A alta é dada geralmente no mesmo dia ou no seguinte e o médico decide quando a paciente irá voltando às atividades normais. Esta decisão é feita baseada na extensão da cirurgia e no progresso do paciente.

Se você está interessado (a) em saber mais sobre a cirurgia de aumento de nádegas ou de pernas, entre em contato conosco por telefone ou e-mail, e nós teremos o prazer de responder às suas perguntas.

A seguir elaboramos um conjunto de perguntas sobre esta cirurgia que pode esclarecer suas dúvidas.

01) A CIRURGIA ESTÉTICA DE AUMENTO DAS PANTURRILHAS DEIXA CICATRIZES?
Felizmente, esta cirurgia permite-nos colocar a cicatriz em local bastante favorável à cicatrização, que é na região do sulco poplíteo, ou seja, na prega atrás do joelho. A cicatriz citada é o local de acesso para a inclusão de próteses de silicone nas pernas, podendo se localizar mais para a direita ou para esquerda, embora geralmente é central e mede cerca de 3 a 4 cm. A cicatriz é única, a menos que seja indicada a inclusão de mais de uma prótese em cada perna. Quando indicamos, para melhora do contorno, enxerto de gordura associado, pequenas cicatrizes de 0,5 cm em média podem ser necessárias, geralmente na porção inferior da perna. Para melhor esclarecê-la(lo) sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes infalivelmente passarão:

a)- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30ºdia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b)- PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período há o espessamento natural da cicatriz, bem como inicia-se uma mudança de cor da mesma, passando para mais escuro (do vermelho para o marrom) que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

c)- PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia, no tocante à cicatriz, deverá ser feita após este período.

02) OUVI DIZER QUE ALGUMAS(UNS) PACIENTES FICAM COM CICATRIZES MUITO
VISÍVEIS.
Certas(os) pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe fazemos uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara tendem menos a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena ou orientais têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já o dissemos, nos facilitará o prognóstico cicatricial. Frisamos, no entanto, que é impossível prever o aparecimento do quelóide, bem como garantir o seu não aparecimento.

03)EXISTE CORREÇÃO PARA AS CICATRIZES HIPERTRÓFICAS?
Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com as características do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida conosco e nunca com terceiros que, como você, também estão apreensivos quanto ao resultado final.

04)COMO FICARÃO MINHAS PERNAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?
As pernas terão seu volume aumentado através da cirurgia, no local que costumamos chamar de "batata da perna", ou seja, na panturrilha. Irá aumentar seu volume posterior e principalmente medial (a parte de trás e interna da perna) geralmente, pois são os locais que geralmente incomodam mais. Grandes aumentos necessitaram de próteses maiores e eventualmente mais de uma prótese na mesma perna. No entanto, geralmente é colocado uma única prótese, tendo se em vista que grandes mudanças de volume não são aconselháveis. A consistência não deve alterar, embora possa haver algum grau de enrijescimento no pós operatório. A contratura capsular, complicação que embora rara pode estar presente após toda inclusão de próteses de silicone mamário, é muito mais rara ainda nas panturilhas, devido às massagens diárias que naturalmente são realizadas durante a deambulação.

05)EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?
Apesar do resultado imediato ser muito bom, geralmente o resultado final é após 6 meses. Lembrar que nesta época a cicatriz ainda não maturou completamente.

06)O PÓS-OPERATÓRIO DESTA CIRÚRGICA É DOLOROSO?
Geralmente não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação das pernas nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados.

07)HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO? E AS COMPLICAÇÕES?
Raramente a cirurgia plástica estética de aumento das panturrilhas determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar adequadamente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses de silicone, assim como sobre suas eventuais complicações. Problemas como infecção e hematoma são pouco comuns, embora possam ocorrer em qualquer cirurgia. São tratados assim que diagnosticados. Cicatrizes inestéticas podem, embora raras, existir (ver ítem 3). Contratura capsular, com o uso de próteses cada vez de melhor qualidade, tem se tornado cada vez mais incomum, ainda mais num local onde existe massagem diária devido a deambulação (ver ítem 4). Deslocamento da prótese pode ocorrer, principalmente se não forem seguidos à risca os cuidados pós operatórios em relação ao repouso e evitar deambulação precoce. Deslocamentos tardios são raros. O perigo não é maior nem menor que uma viagem de avião ou de automóvel, ou mesmo o simples atravessar de uma rua.

08)QUAL O TIPO DA ANESTESIA UTILIZADA?
Anestesia geral , peri-dural ou local com sedação assistida. Depende do caso.

09)QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?
Geralmente a paciente tem alta no mesmo dia ou no dia seguinte.

10)SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?
Sim. Curativos sobre a cicatriz com gaze e micropore nos primeiros dias e somente com micropore depois. O uso do micropore na incisão deve ser mantido por cerca de seis meses, para obtermos melhores resultados estéticos da cicatriz. Pode ser substituído por uma pomada de silicone, utilizada 2 vezes ao dia, pelo mesmo período.

11)QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?
Geralmente não são removidos, pois a sutura é absorvível.

12)QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?
Geralmente entre o segundo e o quarto dia de pós operatório. Antes disso, entretanto, poderá ser tomado um banho diferente ("de gato"), evitando-se molhar os locais de incisão.

13)QUANDO PODEREI RETORNAR A MINHA GINÁSTICA?
Geralmente após 30 dias, com exercícios progressivos. Inicia os exercícios com os membros superiores, evitando ao máximo os que envolvam os músculos da perna. Neste período, apenas deambulação mínima necessária deve ser realizada, sem esforços. A movimentação normal dos membros inferiores deve esperar 2 meses e os exercícios intensos, 3(três).

14)QUE VEM A SER A RETRAÇÃO DA CÁPSULA?
É uma retração exagerada da cápsula fibrosa do organismo (que se forma em torno da prótese), que determina certo grau de endurecimento à região, quando palpada. Certo percentual de casos poderá estar sujeito à tal retração; entretanto, se isto ocorrer em grau acentuado, as próteses poderão e deverão ser retiradas, através das mesmas cicatrizes geralmente. Cirurgião e paciente, poderão ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de próteses menores ou outra conduta que melhor se adapte ao caso, no mesmo ato ou em tempo posterior. A retração da cápsula nunca reflete imperícia do cirurgião, mas sim, um comportamento anômalo do organismo das pacientes que a apresentam. Nas pernas, devida a movimentação diária, esta complicação pode ser considerada muito rara (ver ítem 4 e 7).

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA ESTÉTICA DE AUMENTO DAS PANTURRILHAS

A)CUIDADOS PRÉ- OPERATÓRIOS
O bom resultado de uma cirurgia plástica de panturrilhas depende muito do próprio paciente, por isso preste atenção em alguns ítens que você deve seguir.

Se você é fumante, interrompa este hábito por pelo menos duas semanas antes da cirurgia. O cigarro interfere com a boa oxigenação dos tecidos e atrapalha a cicatrização.

Não fazer uso de antiinflamatórios tipo Aspirina/AAS por pelo menos duas semanas antes da cirurgia. Medicamentos para emagrecer devem ser descontinuados. Anticoagulantes, certos antidepressivos e vitaminas (como a vitamina E) também devem ser suspensos. Informar ao seu médico todos os medicamentos que você está fazendo uso, mesmo os homeopáticos.

Evitar exposição solar prolongada por pelo menos duas semanas antes da cirurgia.

Fazer uso via oral de Arnica - glóbulos CH6. É encontrada em farmácias homeopáticas e deve ser iniciado seu uso uma semana antes da cirurgia, cinco (5) glóbulos via oral quatro(4) vezes por dia.

Vitamina C (ácido ascórbico). Tomar 1g três vezes ao dia (8/8 hs). Iniciar uma semana antes da cirurgia. Estes medicamentos lhe serão prescritos previamente.

No dia anterior ou no mesmo dia da cirurgia, antes de ir para o hospital ou clínica, você deve tomar banho com sabonete antiséptico (ex. soapex/protex), esfregando-se suavemente com esponja delicada, principalmente as pernas e região posterior aos joelhos.

Não usar esmalte nas unhas se possível.

Comunicar-se conosco em casos de indisposição, gripe ou período menstrual até dois dias antes da data marcada, se possível.

Programe suas atividades sociais, profissionais, domésticas e escolares para não se tornar indispensável a terceiros por um período de no mínimo uma semana.

B)CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS
Dependendo do tipo de anestesia realizada e horário de término da cirurgia, você poderá se alimentar (dieta leve) no mesmo dia, ou permanecerá em jejum. Isto lhe será dito no hospital ou clínica e será seguido conforme prescrição médica. Geralmente a paciente se alimenta após algumas horas do término da cirurgia. A alta é dada geralmente no mesmo dia ou no dia seguinte. É interessante você deitar com as pernas um pouco elevadas e quando sentada, apoiá-la evitando que fique para baixo. Com isso o edema (inchaço) será menor e menor também o desconforto local. Tentar mantê-las discretamente fletidas (muito fletida atrapalha a circulação e muito estendida é desconfortável).

A primeira reavaliação com troca ou não de curativo é feita entre o segundo e o quarto dia geralmente. Não molhe os curativos ( o banho tem que ser cuidadoso - banho de gato). Após a primeira troca de curativos, como geralmente os mesmos são feitos sem gaze, já podem ser molhados no banho. É interessante, no entanto, que você os mantenha secos, enxugando-os com uma toalha limpa e seca após molhá-los no banho. Após a incisa estar seca, você usará uma fita antialérgica (micropore) sobre a cicatriz (o que aliás já vinha sendo feito) por um período de seis meses. Uma pomada de silicone pode ser utilizada, duas vezes ao dia, pelo mesmo período de tempo.

A alimentação é normal. Obviamente uma dieta mais leve no primeiro dia após a cirurgia é aconselhada, assim como ingestão de sucos de frutas.

Cigarro é desaconselhado, tanto antes como depois da cirurgia. Porém, se você fuma e não consegue abandonar este vício, deve pelo menos se abster por duas semanas após a cirurgia (totalizará 4, já que são pedidos duas semanas antes da cirurga também).

Manter o uso da Arnica - glóbulos por cerca de duas semanas após a cirurgia (5 glóbulos/4 vezes ao dia).

Manter a vitamina C ( 1g via oral de 8/8 hs) por pelo menos duas semanas de pós operatório. Estes medicamentos e outros que forem necessários serão prescritos e a receita lhe será entregue no momento de sua alta.

Provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que determinará certos transtornos.

Evitar qualquer esporte físico por um mês. Evitar movimentação dos membros inferiores por um mês. Atividade física rigorosa, exercícios físicos intensos ou os que envolvem contato físico ou risco de contato físico devem ser evitados por três meses. Atividade sexual pode ser realizada com cuidado a partir da primeira semana.

 

 
   
© Copyright 2013 - Clínica CER. Todos os direitos reservados - Webmail
Desenvolvido por Doctor Virtual